Liderança nas equipes de alta performance

By on maio 18, 2015
Felipe artigo

A necessidade de trabalho em equipe vem aumentando significativamente nos últimos tempos. Isto vem ocorrendo basicamente em função da complexidade cada vez maior do mundo atual, que tem gerado uma interdependência crescente de conhecimentos, habilidades e processos. E também pela necessidade de respostas rápidas a determinados problemas, situações ou oportunidades, que não podem ser resolvidos de forma individual ou isolada, mas sim pela reunião de diferentes grupos de pessoas com conhecimentos e experiências complementares.

Uma equipe de trabalho e especialmente uma equipe que pretende se tornar de alta performance, se caracteriza basicamente por buscar ter:

  • Um alto nível de cooperação entre seus membros, visando a efetiva realização de um propósito e objetivo em comum;
  • A firme intenção de se apoiarem em todas as etapas do trabalho pelo desenvolvimento da confiança e cooperação mútuas;
  • Um alto nível de aceitação e de responsabilidade em relação ao grupo;
  • Habilidades e competências que se apoiam e se complementam mutuamente;
  • Uma comunicação cada vez mais clara entre todos;
  • Atuação interdependente em todos os sentidos, começando pela definição dos objetivos de forma colaborativa;

Estas características devem ser desenvolvidas e estar presentes em qualquer tipo de equipe de alta performance: seja uma equipe de trabalho, um time de futebol ou de vôlei ou mesmo uma equipe médica para realização de uma cirurgia importante.

Quando, por exemplo, determinados cirurgiões com diferentes especialidades se reúnem para discutir, preparar e posteriormente realizar uma cirurgia mais complexa de um paciente, eles começam a atuar como uma equipe. Passam a atuar como um corpo coletivo com um propósito e objetivo em comum, que é o de realizar com eficiência e performance a cirurgia em questão.

O papel e a responsabilidade de cada membro da equipe cirúrgica estão definidos e em função disto o nível de confiança, cooperação, comunicação e de apoio mútuo passa a ser muito grande e eles todos sabem e necessitam disto. O sucesso ou a falha da cirurgia, que depende de todo o processo que será vivido, é um resultado de toda a equipe e não somente de um de seus membros.

O processo da liderança, que no exemplo acima pode ser exercido por um dos médicos mais experientes, é um processo contínuo que só acaba quando o trabalho termina e quando todos os objetivos estabelecidos no início foram devidamente atingidos.

Aquele que exerce a função de liderança da equipe deve acompanhar os trabalhos de acordo com o propósito e objetivo definidos, verificar a realização dos resultados, identificar possíveis problemas que possam estar ocorrendo, orientando na busca de soluções e fortalecendo continuamente o espírito de cooperação e confiança entre todos.

Este papel exige uma atenção e envolvimento de forma constante, embora a liderança possa ser compartilhada em função do desenvolvimento dos trabalhos e da fase e maturidade da equipe em questão.

Luiz Felipe Ormonde é professor do MBA Executivo em Liderança e Gestão Empresarial do IPOG, especialista em autoconhecimento e liderança

You must be logged in to post a comment Login